quinta-feira, 16 de agosto de 2007


Quem bater primeira dobra do mar
Dá de lá bandeira qualquer

Aponta pra fé e rema

É, pode ser que a maré não vire

Pode ser do vento vir contra o cais

E se já não sinto teus sinais

Pode ser da vida acostumar

Será, Morena?

Sobre estar só, eu seiNos mares por onde andei

Devagar dedicou-se, mas

O acaso a se esconder

E agora o amanhã, cadê?

Doce o mar, perdeu no meu cantar

Só eu sei

Nos mares por onde andei

Devagar dedicou-se, mas

O acaso a se esconder

E agora o amanhã, cadê?

3 comentários:

florzinha disse...

Amei.

dickroicat disse...

=) !

dickroicat disse...

Anna Julia virou Morena
O Cara Estranho È de Lagrima
A Casa Pre-Fabricada ganhou um Sapato Novo!

e o mar virou Lago na concepção da Alice!! rs

perfeita nostalgia!

rs