segunda-feira, 27 de outubro de 2008

"se deixou levar por sua convicção de que os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, e sim que a vida os obriga outra vez e muitas vezes a se parirem a si mesmos."

Gabriel García Márquez, O amor nos tempos do cólera

3 comentários:

Susanna disse...

e como dói esse tipo de parto!!!

Fabiano Barreto disse...

Ô vidinha sem jeito!!!

Amanda disse...

Como diria meu marido:só com um belo impropério!!!