sexta-feira, 11 de abril de 2008


...Consolo na praia...
Vamos, não chores
A infância está perdida
Mas a vida não se perdeu
O primeiro amor passou.
O segundo amor passou.
O terceiro amor passou.
Mas o coração continua.
Perdeste o melhor amigo.
Não tentaste qualquer viagem.
Não possuis casa, navio, terra.
Mas tens um cão.
Algumas palavras duras
Em voz mansa, te golpearam.
Nunca, nunca cicatrizam.
Mas e o humor?
A injustiça não se resolve.
À sombra do mundo errado
Murmuraste um protesto tímido.
Mas virão outros.
Tudo somado, devias
Precipitar-te de vez_ nas águas.
Estás nu na areia, no vento...
Dorme, meu filho.
(Drummond)

3 comentários:

HOVO disse...

Post triste minha cara, não sei se interpretei direito, mas senti tristeza em suas palavras.
Se for, fica assim não, sempre tem um sol no dia seguinte.
Beijos Srtª.

HOVO disse...

Situação muito ruim mesmo. Pelo que sei nada de pior te aconteceu, mas o trauma é grande e forte.
Estou aqui exatamente pra isso, pra te ouvir falar, pode falar sempre que quizer.
Beijos, na testa.

Pen Drive disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.